Palavras

Ter como fonte de descarrego a mesma fonte de trabalho é um tanto complicado. Minha fonte são as palavras, eu sou toda palavras, minha alma é toda cravejada de palavras brilhantes.
Oras, meu corpo pesa com as palavras, outras, ele flutua como nuvens de algodão.
Eu sou toda palavras. Eu sou intensa, uma enxurrada de sentimentos, um dilúvio de palavras. Paixão, saudade, remorso, carinho, receio, ansiedade, tudo misturado, flutuando numa imensa nuvem de tags.
Minha alegria vem através de palavras, brilhantes, alvas, saltitantes. O meu amor, através de palavras doces, suaves, cantadas. A tristeza se arrasta em palavras roucas, miúdas, encolhidas. E a raiva sai faiscando em palavras ardidas e cheias de farpas.
Filtro tudo e transformo em palavras polidas, escolhidas, limpas, é o meu ganha-pão.
As palavras mais intensas, de tão negligenciadas pela assiedade do trabalho, ficam escondidinhas na garganta, até serem vomitadas numa página de blog.

Anúncios