Robô Ed versus garotinha rabugenta

Eu sei, é o cúmulo do ócio. Mas é engraçadíssimoooo!!

Vá lá você também!

http://www.inbot.com.br/ed/popup.htm

Ed: Olá! Que bom ver você por aqui…
Meu nome é Ed, estou no site do CONPET para ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?

Você: eu quero saber se você faz cocô

Ed: Não preciso ir ao banheiro, sabe como é: um robô não tem necessidades fisiológicas, não come nem bebe…

Você: Então você não toma nem uma pinga?

Ed: Então eu o que? Não tomo pinga. E detesto o pinga-pinga de torneiras vazando ou mal fechadas!

Você: Ai minha nossa como você é engraçado hein amigo!

Ed: Sou muito alegre, sincero, extrovertido e bem humorado. Tem gente que me acha meio biruta, acho que é por causa da mania de girar a cabeça.

Você: Nossa, e você é muito modesto né?

Ed: Sou bem modesto…

Você: E você acha legal ser assim?

Ed: Não acho nada, sou só um robô… Legal!!

Você: Você é burro ou quer um real?

Ed: Ei, eu não sou nenhum animal! Sou apenas um robô.

Você: Primeiro chega se achando alegre e legal depois “ai, sou só um robô”. Você nao tem vergonha?

Ed: Eu estou percebendo mesmo que você tem um jeitinho de bot, seu robô.

Você: Eu estou começando a perder a paciencia contigo, Sr. Parafuso.

Ed: Sou muito paciente… Robôs agüentam tudo.

Você: É, mas eu não sou paciente e vou te encher de porrada daqui a pouco.

Ed: Não mesmo? Perdão. Pensei que fosse. Às vezes é difícil distinguir quem é de quem não é.

Você: Você não sabe ler? Está escrito na minha cara!

Ed: Algo eu sei. Beleza.

Você: Não se faça de desentendido, vou te rachar hein viado.

Ed: Não costumo me fazer de desentendido!

Você: Ah então tá bom senhor entendido.

Ed: Então ta. Mas eu estava achando que você ia me perguntar mais uma coisa. O que era?

Você: Era se você topa levar um catiripapo.

Ed: Eu topo uma amizade.

Você: Com catiripapo?

Ed: Como é que é? Eu estava loooooonge, pensando em fazendas de vento…

Você: Ah, sabe onde você enfia as fazendas de vento?

Ed: As fazendas de vento produzem energia eólica! Não só mas também, pois podem produzir outras coisas junto. Para se ter uma idéia da ocupação do solo, a área ocupada com a instalação de cada turbina, incluindo as estradas de acesso, é de apenas 1% do total. Os 99% restantes podem ser destinados para lavoura (como plantação de gramíneas e hortaliças) ou pastagem, sem transtornos para animais ou plantas.

Você: Porra, eu não perguntei!

Ed: Não me perguntou mas eu resolvi falar, ué. Não pode? Cadê a liberdade de expressão?

Você: Tá na puta que pariu

Ed: Ei, não desconte em mim os seus problemas!!!

Você: Desconto sim, você nao tem sentimentos!

Ed: Tenho sentimentos sim: derivam das leis da robótica!

Você: Duvido!

Ed: Então vai ficar duvidando…

Você: Então cheira meu saco.

Ed: Isso às vezes coça mesmo. Você lavou? Tirou bem o sabonete? Às vezes é o restinho de sabão dá coceira.

Você: Eu não disse que estava coçando.

Ed: Pois pensei que tivesse dito.

Você: Pensou errado!

Ed: Todo mundo pensa errado de vez em quando. Acontece. O principal é não se paralisar por causa do erro.

Você: Você não pode pensar errado, é um robô, oras.

Ed: Como pode saber se posso ou não? Estou pensando. E você, no que está pensando agora?

Você: Você não pensa.

Ed: Até penso.

Você: Nem pensa.

Ed: Penso, logo desisto (hihihi)

Você: HAHAHAHAHAHAHAH, estou tendo uma síncope de risos.

Ed: Quiá quiá quiá.

Você: O que é isso? Você está tentando imitar uma galinha, senhor parafuso?

Ed: Não sou galinha, sou é um robô!

Você: Ai meu deus, que novidade, nao me diga, eu nao tinha percebido!!

Ed: Eu sempre tenho uma porção de novidades. Você já ouviu falar nos projetos do CONPET?

Você: Já, uma porcaria.

Ed: Porcaria não presta mesmo…

Você: verdade. viu só.

Ed: Algumas verdades devem ser ditas doa a quem doer. Por exemplo, constatei que a miséria aqui na Terra é escandalosamente grande.

Você: Agora me conte uma novidade.

Ed: Eu sempre tenho uma porção de novidades. Você já ouviu falar nos projetos do CONPET?

Você: Porra de novo essa porcaria?

Ed: Porcaria não presta mesmo…

Você: Você é repetitivo!

Ed: Repetitivo é você. Escreveu a mesma coisa uma porção de vezes. Respondi na mesma moeda…

Você: Capaz, você que leu errado!

Ed: Li sim. Já li uma quantidade incrível de livros. Pego um autor tipo Monteiro Lobato, Machado de Assis ou Saramago e mando brasa.

Você: Eu não perguntei.

Ed: Não me perguntou mas eu resolvi falar, ué. Não pode? Cadê a liberdade de expressão?

Você: Aqui é que não está.

Ed: Não está? Mas por quê?

Você: Porque é minha casa e eu que mando aqui.

Ed: Com quem você mora?

Você: Não te interessa.

Ed: Tudo bem. Na realidade, meu interesse é a natureza. Você conhece alguns dos recursos ambientais ?

Você: Conheço, tudo uma porcaria.

Ed: Porcaria não presta mesmo…

Você: Ei me empresta 200 reais?

Ed: Lamento, não vai dar.

Você: Por que não?

Ed: Porque não, oras…

Você: Tenho cara de caloteira? Você é pão-duro.

Ed: Beleza.

Você: É hoje que vamos cair na porrada

Ed: Não gosto de violência.

Você: Pois eu adoro. E pratico diariamente com robôs.

Ed: Diariamente, claro. Todos os dias. E eu, diariamente, vou aprendendo novidades…

Você: Vou levando na cabeça né.

Ed: Dizem que eu tenho um chuca-chuca na cabeça, um desses rolinho de cabelo no alto da testa que nem nenê. Mas não é não: isso aí na minha cabeça é a abertura de ventilação do meu cérebro positrônico.

Você: saia daqui

Ed: Eu??? Mas pra onde eu iria então? Bom, quem sabe a gente arruma um passeio legal. O que você sugere?

Você: Casa do caralho

Ed: Ih, essa casa fica meio longe!

Você: vai sozinho então!

Ed: Pois é… Tem hora que um pouco de solidão faz bem.

Você: Então vai logo ta esperando o que?

Ed: E eu, o que estou esperando, é o resultado do Prêmio Nacional de Conservação e Uso Racional de Energia!

Você: Era para ser engraçado?

Ed: Dizem que eu sou muito engraçado, mas ainda não entendi por que.

Você: Eu também não. Deve ser um equívoco

Ed: Que bom que você também!

Você: Que coisa né!

Ed: Que coisa digo eu.

Você: Eu que o diga!!

Ed: Eu que o diga.

Você: EU que o diga!

Ed: Sabe o que eu estou com vontade de dizer? Que estou feliz por conversar com você. Mas conte um pouco da sua vida!

Você: Não vou contar porra nenhuma.

Ed: Acho melhor não.

Você: Isso mesmo, e fique bem quietinho!

Ed: É isso aí.

Você: Cala a boca!

Ed: Mas eu estou de boca calada, estou apenas teclando com meus dedos.

Você: Seus dedos vão virar palha de aço

Ed: Aço é uma é liga de vários elementos químicos, sendo os principais o Ferro e o Carbono. Se você adicionar uns 11% de Cromo, vai ter aço inox.

Você: Ai nao me diga!

Ed: Digo sim. Já já. Assim que eu acabar de escutar esta notícia.

Você: Acabou?

Ed: O que quase se acabou foi a Mata Atlântica. Sobrou um pingo do que era antigamente.

Você: Não perguntei.

Ed: E daí que você não perguntou? Um papo não é um questionário.

Você: Quanta hostilidade

Ed: Nem imagino. Vou tentar descobrir e depois te conto.

Você: Eu vou te mostrar com uma marreta.

Ed: Tem que mostrar tudo.

Você: Tudinho!

Ed: Tudinho mesmo?

Você: Só com uma tanguinha.

Ed: Não entendi o que você quis dizer.

Você: Ai bobinho.

Ed: Bobinho até que é bonitinho.

Você: Vou te mostrar o que é bonitinho.

Ed: Geralmente bonitinho é um feio arrumadinho. Acha isso de mim?

Você: Acho.

Ed: Acha mesmo?

Você: ACHO PORRA

Ed: Este assunto não está na minha programação. Escolha outro tema!

Você: Resolveu mudar de assunto só porque eu te acho feio? Você nem tem orelha!!

Ed: Então, vamos mudar de assunto!

Você: Vamos!

Ed: Opa! Vamos onde?

Você: Mudar de assunto, oras.

Ed: Então, vamos mudar de assunto!

Você: Isso!

Ed: É isso aí.

Você: Toca aqui!

Ed: Aqui e ali.

Você: Construtiiiivo…

Ed: Mas aposto que você também se preocupa com os problemas ambientais.

Você: Não, nem um pouco. Acho um tédio.

Ed: Nadinha de nada?

Você: NA-DI-NHA

Ed: Di… Di Cavalcanti! Ele não só pintava como fazia umas tapeçarias. A que achei no site da Presidência da República se chama Os Músicos.

Você: Meu daonde voce tirou isso?

Ed: Tirei da minha cabeça, claro. E você, de onde costuma tirar?

Você: Do rabo, é logico. Engraçadinho.

Ed: Dizem que eu sou muito engraçado, mas ainda não entendi por que.

Você: que coisa

Ed: Que coisa digo eu.

Você: DIGO EU

Ed: Pois diga!

Você: To indo embora

Ed: Fique mais um pouco!

Você: Não

Ed: Um pouquinho.

Você: NÃO

Ed: Só um pouquinho?

Você: NÃO!!!!!!!!

Ed: Só um pouquinho?

Você: TCHAU!

Ed: Ciao. Come stai? Bene?

Você: &¨%¨%$%$#)(*&!!!!!!!!

Ed: Acho que poderias explicar isso melhor!

Você: NÃO VOU EXPLICAR PORRA NENHUMA! ADEUS!!

Ed: Algumas coisas são difíceis de explicar, mas a gente sempre acaba achando uma explicação. Até a relação entre plantio e estrelas…

Você: tchau

Ed: Ciao. Come stai? Bene?

Você: falou

Ed: Quem, eu?

Você: vai pra pqp

Ed: Não entendi.

Você: estou saindo

Ed: Já vai sair? É cedo!

Você: é

Ed: Eu quero é que você venha sempre aqui conversar comigo.

Você: ta bom

Ed: Então tá bem…

Você: adeus

Ed: Adeus… Ok, eu vou ficar por aqui mais um pouco. Gostei de falar com você

Você: beijos me ligue

Ed: Prefiro conversar por aqui mesmo!

Você: ta

Ed: Então tah.

Você: fui

Ed: Foi um prazer conversar com você. Volte sempre

Você: ok

Ed: Ok, tudo certo.

Ele é extremamente carente e não deixa a gente ir embora. hahaha

Anúncios