Diário de um bicho monográfico

Querido diário:

Hoje aprendi a suma importância da inferência dos resultados numa análise de conteúdo. É ela quem permite se enxergar as ideologias intrínsecas no texto, a intenção do autor e opiniões não mostradas explícitamente.

Hoje descobri que a sociedade do espetáculo é uma conseqüência direta do avanço do capitalismo, que acabou por mercantilizar a cultura e todas as relações sociais.

Hoje devo grande parte da minha devoção aos grandes mestres Adorno e Horkheimer, que não foram muito levados a sério, foram super criticados, foram exagerados e precoceituosos ao separar a “alta” cultura numa redoma de vidro e morreram meio descrentes de tudo depois das brigas com o movimento estudantil na década de 60. Grandes caras.

Hoje descobri que a Folhateen é uma grande bosta.

Hoje cheguei a conclusão de que estou com um resfriado permanente há um mês, e que tenho tido freqüentes rompantes de estupidez, também conhecidos na gíria popular como “pitís”. Preciso de férias, definitivamente.

Hoje tomei oito cafés. Estou com azia.

Hoje arrumei meu quarto, depois de umas três ou quatro semanas. Encontrei coisas inexplicáveis.

Vou tomar um chá e deitar um pouco. À bientôt!

Anúncios

Dispersando

Bem capaz que eu vou ler Baudrillard a essa altura do campeonato.

Aline Moraes surtadona com sua boa enorme e assustadora lembrou alguma coisa de Spielberg. “Agora ela vai pegar o carro, andar 8km na contra-mão e morder o policial. Só que vai arrancar o braço dele fora”

Saicu.

TPM: Tocou, Perguntou, Morreu.

“hmm.. vou colocar essa citação aqui”

“Ai que precioso!”

21 páginas. Faltam só mais 21. Duas semanas.

Levar suco.

Mnemónica.

Que vontade de estrangular essa criatura. Vou te contar!

Não é para fazer sentido.

Fim