K.T. Tunstall me entenderia.

Feriadooooo! 

Tem feriado que cai muito bem na nossa vida né? Eu acho que esse ano vou precisar de muitos feriados, hehehe. Como diriam os malvados: “apaixonada por feriado, como todo brasileiro.” hahaha Mas é muito bom. Ficar uns dias em casa e resolver todas aquelas pendências que você vai empurrando com a barriga por causa da correria diária. Eu até limpei meu quarto. Tava tenso! Tirei uns 7 kg de lixo, juro. huahuahua! A iminência de picadas de aranhas (enormes, diga-se de passagem) me assustou. Arrumei meu guarda-roupas também. Agora isso é o que eu chamo de um lugar decente! Também recuperei umas horas de sono. Dormi horrores. Claro que também comi horrores e a pancinha que tinha perdido comendo pouco e mal durante a semana voltaram! ahsuahsuashuashaush

Tunstall

Cheguei a jurar que ela fosse leonina. Não é, mas é uma mulher com pensamento nem tanto convencional. E sabe aquelas épocas em que simplesmente todas as músicas do artista X se encaixam na sua vida? Sobre meu momento atual tem umas 4 da KT Tunstall que dizem perfeitamente tudo. Ela é foda.

Beaty of Uncertainty 

I need a mirror
In the eyes of a man.
I need no protection
From my bullet-proof plan.

I’ve got a ticket
For all that I lack.
You might think that I’m always gone
But I know that I’m coming back.

Sit at my table
Sip from my bowl.
Feel like I know you now
And I will do until I get old.

You might not see me
But trust that I’ll stay.
But there’s no sense in traveling
If we’ve already been that way.

Night is a matter
Hidden in grass
Bite like a light
Depends on the ways
To see how long it lasts

But you know better
You stand your ground
Might just stain a little
But she knows you’re sticking around

The beauty of uncertainty…

Ooh…
Ahh, ooh…

Anúncios

As incríveis aventuras de Maldita, a esquisita

Mais uma semana atribulada na vida da nossa heroína, que enfrenta os olhares maldosos da opinião pública, pega ônibus lotado, faz jornada tripla e não perde o jogo de cintura!
Desta vez, nossa lutadora enfrenta o assustador monstro monográfico, com seus terríveis capítulos e anexos estremecedores. A bibliografia é escassa e as armas são poucas, então ela terá de lutar com unhas e dentes para agarrar seu desejado diploma. (Leia-se canudo vazio).
O primeiro vilão com o qual nossa grande mulher se depara é o do cansaço extremo. Ele a arrebata de maneira tão intensa a ponto de fazê-la dormir no ônibus e esquecer de comer.
O outro vilão é o da irresponsabilidade do capital. Antes do dia 15 sua conta bancária possui saldo de R$4,75.
E as aventuras na Pontifícia continuam não sendo fáceis para a nossa heroína. Com inigualável destreza ela enfrenta os percalços do dia-a-dia sem perder seu charme.
Felizmente, para nutrir nossa diva, existe o magnífico Restaurante Universitário, que fornece refeições decentes ao preço justo de R$ 1,30, uma das maravilhas da Universidade Federal do Paraná.
Mais uma vez o cansaço extremo nocauteia nossa heroína, que se recolhe aos seus aposentos deixando um perfume doce no ar e um beijo a todos.
FIM

Resumo da semana

Aulas na UFPR professores engraçados. Le fantastique R.U. a R$1,30. Companhia pro projeto final. Trote parte I. Flok. Coisas roubadas. Trote parte II. Pessoas legais. Faxina. Pessoas que ressuscitam nos créditos. “je m’appelle Giulianna, je suis brésilienne, je suis journaliste.”

FIM